domingo, 5 de junho de 2011

Sei que ainda só são 6h30 da manhã, mas este ano vou ser membro da mesa de voto aqui do burgo e queria deixar-vos uma palavrinha semi rápida, que tenho de lá estar às 7h e não quero chegar atrasada

E então, pretendo começar assim:
Votar caiu em desuso. Infelizmente a abstenção é a rainha do carnaval. Tenho pena (eu, que nunca falhei uma eleição ou um referendo) de ver metade do país lavar as mãos deste assunto, apesar de continuarem a bradar aos céus que isto tá tudo fodido, que isto tá uma merda que os políticos são todos uma cambada de corruptos e de chupista. 
Quem não se identifica com  nenhum partido, que mostre o seu descontentamento levantando o rabinho do sofá e ao menos votar em branco. 
Ainda nem há menos de 100 anos, as mulheres não podiam votar. Tiveram de fazer muito chinfrim e bate pé, apanhar no lombo e ir de cana até que lhes fosse concedido esse direito. Já para não falar da Emily Wilding Davison, (ganda maluca pá! Um brinde a ti, onde quer que estejas) que se atirou em 1913 para a frente do cavalo rei de Inglaterra como forma de protesto. Foi a primeira a morrer por esta causa, mas mais houveram.
Se houve tanta gente que lutou, morreu, sofreu por este direito, como é possível que ele seja tão desprezado hoje em dia? Não percebo. Pronto. Sei que temos o dever de votar, mas temos o direito de não o fazer. Liberdade é isso mesmo... mas não entendo. Nada a fazer.

nota: Eu sei, eu sei... o mais provável é que um voto não mude nada, ou mude para pior, ou não valha lá grande coisa, mas ao menos há que tentar. Digo eu, sei lá...

19 comentários:

Maria Bê disse...

Anouc,
Aqui são onze da noite (Phoenix, AZ), o dia ainda não terminou. Tem tu um dos bons, que à tua mesa vão muitos e ainda mais muitas.
Um sorriso apartidário!

Lima e Tequilla disse...

As mulheres tiveram que conquistar o seu direito ao voto. Nem que votem em branco, as pessoas deviam votar porque muitas pessoas sofreram para que isso pudesse acontecer. Quem não vota limita-se a aceitar que os outros tomem a decisão por eles. Ou seja, perdem o direito de contestar o que os políticos eleitos fazem porque eles, tal como tu disseste, lavaram as mão do assnto. Se estão descontentes com o governo que actualmente está no país mostrem que não os querem ver lá e votem noutro partido qualquer.

Barroca disse...

faço questão de votar; já perdi a conta às horas de debate com um amigo que se orgulha de não votar há mais de 15 anos, e olha que é um homem sensato e que já viu muita coisa. divergimos MUITO neste assunto.

são posturas, mas a minha neste caso, é sempre de caneta em punho (seja a pôr a cruzinha, a rabiscar ou nem tocando no papel). ;)

Eu próprio... disse...

É precisamente isso que se deve pensar! O meu rabo já-se levantou da cama e daqui a pouco irá deslocar-se até à mesa de voto!

Sofia disse...

De qualquer forma...o meu voto já lá está!
Parabéns pelo blog, virei visitar-te mais vezes :)
Beijinhos,
Sofia

Catsone disse...

Boa sorte ai na mesa. Se calhar até és tu que me dás o papelito para o X.
Onde vivi grande parte da minha vidinha, era obrigatório votar; isso da abstenção só conheci por estes lados.
Manias...

Stiletto disse...

E dizes bem. 40% de abstenção? é uma vergonha. No mínimo essas pessoas haviam de ser proibidas de protestar (excluem-se os doentes, claro)

sibilunacrafts disse...

só não votei uma vez porque estava, de facto, doente, de resto fui sempre. mesmo não sabendo ao certo em que votava, porque não percebo nadinha de política. :P
hoje votei no Partido pelos Animais e pela Natureza, finalmente encontrei um partido que tem tudo a ver comigo. :)

mensagem para quem não vai votar porque não acreditam no PS ou no PSD: gente, vão na mesma às eleições, porque a oferta de partidos é maior do que a ementa do restaurante ao qual fui hoje depois de votar, e entre tantos há-de haver algum que vos agrade (nem que seja por ter o nome mais cómico). ;)

Anónimo disse...

Espero que o teu voto sirva para algo nem que seja para a tua consciência cívica ficar tranquila.

Eu não votei porque não consegui distinguir suficientemente ideias entre os partidos e não acredito em nenhum candidato. Votava em branco? Para quê? Isso são idealismos ultrapassados.Pelo menos a abstenção (e foi a maior de sempre) mostra o descontentamento com a política. É melhor não votar que votar no mal menor. Já o fiz e arrependo-me.

pinguim disse...

E se calhar são esses que depois se queixam mais...

Claudia disse...

MUITO bem dito!!! :)

Xuxi disse...

Não votei e não voto mais em PT, porque perdi a esperança nesse país e até deixei o BI caducar. O povo não tem capacidade para aprender com os seus erros, e a prova é terem posto Passos Coelho no poleiro. A solução é insolúvel. Portugal não tem salvação. Para que vou votar num país onde já não vivo? Um país que me faz sofrer à distância pela sua inépcia governativa, um país que não aprende, um país que se nega e se recusa, um país que está perdido? o povo é sereno? seja! o povo sofrerá. Portugal só lá vai com uma revolução (o que não fará porque o povo é cobarde) ou com uma ditadura (e digo isto indo contra os meus princípios). Isto são factos, depois argumentem o que quiserem.

Poetic GIRL disse...

É de admirar é as pessoas velhinas, com extremas dificuldades de locomação são as primeiras a ir votar. E gente graúda com todas as faculdades não ajudam a escolher quem irá governar o país... enfim é triste. Eu fui votar, e também estive na mesa de voto. E ainda fiquei com mais garra para lutar pelo nossos país, os mais velhos é que nos dão o exemplo! beijocas

Anónimo disse...

É uma ilusão de sonhadores que algo possa mudar no nosso país. Isto está montado há dezenas de anos para que apenas ganhem os mesmos e esses são os grandes grupos económicos que controlam os políticos através de financiamentos e contrapartidas de vária ordem. O que muda são as cores e os símbolos porque por trás da câmara são todos amigos e frequentam os mesmo sítios onde definem como foder melhor os trabalhadores de modo a atingirem lucros astronómicos, muito acima de países ricos. Como é que p.ex a Galp em Espanha vende os combustíveis bem mais baratos que aqui? Lá compra-o ao mesmo preço (ou menos devido às quantidades) e paga muito mais aos empregados. Cá explora os funcionários desde a produção até à distribuição e tem lucros muito superiores e desculpa-se com os impostos. E tem com certeza benefícios fiscais.
Porque é que o Passos Coelho estava com a fúria de ir para o poder? Porque tem os empresários laranja que investiram nele e no partido a pressionarem porque precisam de contratos com o Estado e de pôr nos lugares certos gente deles.
Vão todos votar na ilusão de que vão mudar alguma coisa. Se ninguém votasse é que mudava alguma coisa...mas fica bem dizer nos blogs e jornais que temos consciência cívica. Muitos dos que vão para as mesas de voto trabalhar e que vão para as juventudes políticas também só andam à procura do famoso "poleiro". Porque ser funcionário público é que é. Mamar da grande teta que todos os pobres sustentam pois não podem fugir.
Houve semanas de incerteza sobre o futuro do financiamento de Portugal e de pressão sobre a dívida, quando é que rebentou? Quando os bancos fecharam a "torneira" e disseram chega. O Sócrates pôs o rabinho entre as pernas e mudou o discurso. Quem manda no país? Os políticos são só marionetas bem pagas. E para onde vai o Sócrates agora? Cobrar os favores que fez nos últimos 6 anos. Sò não sei qual é a empresa...

Cate disse...

As pessoas perderam a fé nos políticos. Eu não deixei de votar, mas fiquei com a amarga sensação de que nada vai mudar.

Malena disse...

Votei. O partido em que votei não estará no poder. E??? :)

insidethewoodbox disse...

Acho uma vergonha haver quarenta e tal por cento de abstenção. Penso que não é assim que se mostra descontentamento. Somos nós que escolhemos e penso que não devemos deixar os outros escolher por nós, abstendo-nos. Acho que o voto, mais do que um direito, é um dever, principalmente na crise que estamos agora.

Brown Eyes disse...

Sabes que concordo com tudo o que disseste. Esta é uma forma de luta, há que aproveitar. Assim é que as mudanças são feitas e neste caso foram. Resta-nos ver o comportamento de quem foi eleito. Certo certo é que o povo Português mostrou que não é trouxa e não acredita em contos de bruxos. Beijinhos

Elsa disse...

Concordo Plenamente Contigo, é exactamente aquilo que penso. E estou sempre a dizer a quem me diz que não foi votar que quem não vota não se pode queixar, votem em Branco, votem num pequenino, eh pah, mas Votem!