sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

41 horas sem internet (relato de uma sobrevivente)

Fase 1 - Negação
Router morto. Telefone morto.
Não não não não não não e NÃO!
 Isto não está a acontecer, isto não está a acontecer, isto não está a aconteceristo não está a acontecer, isto não está a acontecer isto não está a acontecer, isto não está a acontecer, isto não está a acontecer, isto não está a acontecer, isto não está a acontecer, isto não está a aconteceristo não está a acontecer, isto não está a acontecer, isto não está a acontecer, isto não está a acontecer, isto não está a acontecer, isto não está a acontecer...

 Fase 2 - Revolta
Para resolver a avaria uma pessoa tem de telefonar… mas não há Google para ir ver o número da PT. Lista telefónica e tal, já nem me lembrava que existia isso . E as letras são microscópicas. Tão mas tão caninas ( caninas as in pequeno, não caninas as in cão) Tortura.
Depois já que tinha tanto tempo livre, resolvi fazer um bolo de iogurte… mas onde está a receita? Ah, no blog Se7e Pecados.  Melhor bolo de iogurte EVER. Porra pá. Tive de andar à procura de uma receita nos meus livros de culinária, mas aquilo nem tem comentários nem nada. Só problemas.
Não podia ir ao Youtube ver vídeos... restou-me ir buscar um CD e meter a tocar. O porta CD's é um móvel estilo pilar romano ou wtv. Tem os CD's organizados ao alto. Tive de inclinar a cabeça para encontrar o que queria. Dor de pescoço. Não lá mexia há anos.
As séries deixaram de ter piada. Até How I Met Your Mother me entediou.
Mails? Tenho mails? Não sei. 
E se alguém necessitar desesperadamente de falar comigo? Aaaaaaaaah!

Fase 3 - Aceitação
Depois dancei. Muito. Shantel, Adele, Deolinda, Melech Mechaya, Nirvana. Tudo e mais alguma coisa, basicamente.
Li metade da “Neve” de Pamuk (pejadinho de adjectivos btw. Vou ter de ter uma conversinha com um certo professor de literatura).
Arrumei, aspirei, lavei, passei. Estou prá qui que só eu sei. Acho que perdi 3kg por não ter net. Mais uns dias assim e era capaz de ir parar ao hospital por exaustão extrema.

Conclusão: sem internet, o mundo é um buraco escuro, húmido, pegajoso e clautrofobiante.(muitos adjectivos, sim. Se o Pamuk pode, porque é que eu não posso? Ai a mErdª)

18 comentários:

Lady Me disse...

Quando a net me falha por meia hora sofro horrores, nem imagino 41 horas! És uma heroína! Parabéns!

Manu World disse...

lol
k moca...mas eu entendo-te...ehehehe

jinhuzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz

O Peru Ressabiado disse...

You're a brave, brave woman. Isso há-de ter sido uma descida às trevas..

Doce Melancolia disse...

Como te compreendo... A ZON ultimamente tem-me andado a dar dores de cabeça, há duas semanas atrás cheguei a estar desde sexta de tarde até domingo sem Net (aaaahhhhhh!!!!). Foi doloroso!

LM disse...

Oh pá, fiquei nos adjectivos btw...eu gosto tanto deles, porra...

Lazy Cat disse...

Então mas... perder 3 kg e fazer um monte de coisas, não é bom? Eu acho que é. Mas deus me livre ficar sem net! lol

S* disse...

Quando uma pessoa passa a fase da ressaca... até que sabe bem. :P

ESpeCiaLmente GaSPaS disse...

Uma pessoa habitua-se a uma coisa e depois é tramado :)

Fresco_e_Fofo disse...

Lista telefónica? O que é isso? eheheh

Tulipa disse...

nem quero imaginar tal cenário ;)

Meio Cheio disse...

É verdade que é um mundo cheio de nhanha aquele que não tem internet...mas também é um mundo com os musculos definidos =P
Boa semana (amei o blog ^^)

Catarina Reis disse...

Pois parece que hoje em dia já não sabemos viver sem tecnologias. Quando algo acontece é o caos. Beijos

Brown Eyes disse...

ahahahah Eu fico completamente desesperada é quando me falta a água e quando me falta a luz meia desesperada. Net? Se for durante a semanita fico um bocadinho e sabes porquê não? Pois, só por isso. Beijinhos

Petra Pink disse...

Olha depois de ti afectou-me a mim.
Praga de urubu!
Percebeste melherr.
Estive 4 dias sem net!
Fez falta sim, mas olha fui passear arejar a pinha. bjo

Francisca Prieto disse...

Eu adjectivo SE-ME-APETECER e SEMPRE-QUE-EU-QUISER.
Era só o que faltava, ora.

(também cá tenho a Neve à espera de um dia em que me falhe a net. É bom que seja mesmo bom).

pinguim disse...

Eu fico possesso sem net.
Mas o número indicado para comunicar o sucedido e para o resolverem, está sempre à mão.
E olha que não tenho grandes razões de queixa; por vezes resolvo as coisas com as indicações telefónicas.
Quando isso é impossível (o teu problema de agora), costumam não ser muito demorados, mas a mim parece sempre uma eternidade.

Mushroom disse...

Morte certa para mim! Pior que isso, só net extremamente lenta!! É morrer na mesma, mas lentamente... LOL

Elsa disse...

Parabéns! És a Minha Heroina (Feminino de heroi, não a de snifar) Eu não sei se teria Conseguido!