quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Apelo (quase, quaseee desesperado)

Acabei de receber uma carta do Centro de Emprego. Arranjaram-me uma entrevista para Segunda-feira. Para o quê, não faço a mínima... eles gostam de fazer as coisas tipo blind date.
Como é apenas a terceira entrevista a que vou na vida, e na última me lixaram bem com um magnífico "Agora fale-nos um pouco de si", o que originou uma sessão de gaguejos da minha parte, eu queria saber o que raio se responde a isto.
Vocês que sabem tudo, gente formada, inteligente, prática e assertiva (elogios com vista a obter algo em troca), digam-me lá o que é que eles querem saber. Se reciclo? Se digo mal dos patrões no Facebook? Se digo palavrões? Se sou uma apaixonada da filantropia? Se lavo as mãos antes das refeições? O quê? Hum?

nota: Respondam-me lá porque eu estou farta de estar em casa. Haja piedade.

36 comentários:

L'Enfant Terrible disse...

Primeiro esquiva-te de pormenores da tua vida pessoal, tipo: tenho um cão, duas tartarugas, gosto de cozinhar, etc.

Segundo, eles querem saber se estás disposta ao trabalho, ou seja, se é uma pessoa empenhada. Por isso o melhor é dares uma resposta abrangente e pouco compremetedora, como por exemplo que gostas de aprender coisas novas, gostas de viajar, etc. Assim, mas com o cuidado de depois eles poderem pegar por aí, ou seja, se disseres que gostas de aprender coisas novas eles podem perguntar se queres voltar a estudar o que é uma pergunta rasteira, que não podes dizer sim ou não, mas sim um "nim", podendo sair com, gostava de fazer formações profissionais, mas acima de tudo de aprender coisas na prática.

Decerto que há quem dê conselhos melhores que eu, mas isto é o que sei!

Helena disse...

Podes dizer que te consideras uma pessoa sempre disponível a ajudar no que é necessário, empenhada, activa, assídua, pontual, gostas de aprender coisas novas, és sociável, vestes sempre a camisola da empresa em que colaboras, etc. Portanto, mente. Muito.

Agora a sério. A uma pergunta dessas, para não teres problemas no futuro, só deves responder com uma frase: Não Tenho Nada A Declarar.

Filipa disse...

Também não sei responder muito bem a essa questão, mas se fosse eu, diria as minhas principais características de personalidade (aquelas coisas banais que TODA a gente diz: responsável, profissional, eficiente, blá blá blá), os objectivos profissionais e alguns interesses que possas ter (p.e. no meu caso, as entrevistas acabavam sempre por falar de ballet, que faço desde os 6 anos, facto que provoca curiosidade/estranheza na maior parte das pessoas...)

Não sei se ajudei?!

Danae disse...

Sê tu mesma :)


Ai... espera é melhor não.
Normalmente querem saber o teu percuso profissioal, mostra-te um pessoa competente, com vontade de aprender e bem-disposta...

Cat disse...

Eu acho que responderia "O que é que quer saber?". E sim, parece estúpido, verdadeiramente estúpido.
Mas ganhava tempo até ao momento de ficar muito corada por ter de falar "um pouco de si".

Descalça disse...

Não faço ideia... mas fala de algo que não tenhas tido oportunidade de referir ou de alguma experiência que penses que possa ser útil para o trabalho proposto: facilidade de adaptação, gosto pelo trablho de equipa, conhecimento de línguas, tecnologias ou qualquer coisa que saibas ou gostes de fazer e que de forma, directa ou indirecta, possa contribuir para a tarefa a desempenhar.

Tulipa disse...

Pensa que quem faz essa pergunta, na maioria dos casos, não sabe tb o que quer, está a passar a bola para o teu lado...e, espero que te ajude, não há respostas certas ou erradas (não vale arrotar, dizer asneiras, dizer mal dos antigos empregos e da vida em geral). Isto quer dizer que é altura de puxar dos louros! Desejo que corra tudo bem!!!

Masquediabo disse...

eu dava-te conselhos mas a ultima que fiz correu mal, precisamente de falar de mim mesmo.

Masquediabo disse...

Eu evito falar de mim mesmo.
Dá mau resultado.

M.G. disse...

Nas minhas entrevistas - não pelo centro de emprego mas mesmo assim foram entrevistas - queria saber "um pouco de mim" tipo se tinha família (filhos, marido) tempo para trabalhar se por acaso me chamem num dia ou numa hora extra ao contracto, queriam que falasse nos empregos em que tinha experiência - ou seja fazer um resumo do que fazia e não fazia em X emprego passado - e pouco mais.

Como foi dito em cima, é bom responder sem algo muito concreto em relação ao que se está disposta a saber, e responderes de forma "abrangente e pouco comprometedora"


Espero ter ajudado!

cs disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pinkk Candy disse...

eu venho cá tirar umas dicas para a minha próxima entrevista :)

Brown Eyes disse...

Entrevista ao centro de emprego fui a umas 3 há muitos anos e sabes o que me perguntavam: Ainda está interessada no emprego? Apenas isso e mandavam-me embora. Não estava a receber subsidio e então os fulanos não se preocupavam em arranjar-me trabalho. Arranjei-o eu. Já fiz muitos concursos na função publica e fui sempre às entrevistas e era sempre sincera. Acho essencial sê-lo, se mentes, se dizes que és quem não és eles apanham-te nas perguntas seguintes. Algo que perguntavam muito: Porque quer vir trabalhar para esta empresa? Se tivesse oportunidade de dirigir a empresa o que mudaria? Na primeira claro que não vais responder porque preciso de dinheiro mas sim porque o ramo te cativa e explicas o porquê. A segunda já requer um conhecimento da empresa que tu, como não sabes para que te chamam, não sabes. Vai calma, nada de xanax(espero que seja assim que isto se escreve, e sê tu mesma. Afinal quem não gosta da anouc? Beijinho grande garota, estamos contigo

Brown Eyes disse...

Para te descansar, pôr-te à vontade, numa entrevista não há respostas certas porque como não conheces o entrevistador e não sabes o que ele valoriza, não sabes o que deves ou não responder. Há quem considere excelente o facto de um trabalhador continuar a estudar, é uma mais valia para a empresa, pode adaptar os novos conhecimentos ao seu trabalho o que aumentará a produção e há quem considere que é prejudicial porque o trabalhador não produz tanto já que tem outras actividades que o desgastam. Mais uma razão para abrires a alma e seres tu mesma. Beijinhos

Pinkk Candy disse...

vê este site:

http://www.aventaldeseda.com/2010/08/como-se-comportar-na-entrevista-para-o.html?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+aventaldeseda+%28Avental+de+Seda%29&utm_content=Google+Reader

Rei da Lã disse...

É para ver se te eliminam da convocatória...

Mary Jane disse...

Ainda não tenho experiência em entrevistas (lá chegarei, espero eu!), portanto quanto a essa matéria passo a vez. Só acrescento que acho que sobrevivia à pergunta que exemplificaste. Pensa nas características do posto de trabalho e nas tuas características e constrói um bom puzzle. Só não sobrevivi tão bem quando numa oral me perguntaram "Então qual era a pergunta que gostaria de se colocar a si própria?". Logo a primeira pergunta e eu declarei morte imediata "Há muitas perguntas que me coloco, não consigo escolher uma". O resto da oral correu bem ;)

Koshdukai disse...

"Agora fale-nos um pouco de si":

é a dica para dizeres algumas coisas que eles querem ouvir, tipo:

"Sou casada, tenho 7 filhos, por isso podem estar descansados quanto a licenças de parto que tão cedo nã conto precisar..." e cenas assim do genero, tájabêr ?

"Gosto de , relaciono-me bem com os que me rodeiam e trabalho bem em equipa" (aqui convém tossires pr'a não te rires da mentira que acabaste de pregar)

"Não tenho medo de situações complexas, dificeis ou em que tenho que tomar decisões, liderar um projecto ou um grupo de pessoas..." e blahblahblah... cenas deste estilo, consoante o job

e... terminas com "que mais querem saber?" :P

SofiaCosta disse...

Acho importante referires que não queres ser mãe (mesmo que queiras) se já o fores diz que a avô toma conta do/a(s) menino/a(s) sempre que necessario. É meio caminho andado para uma mulher, neste país machista, ficar com um emprego.

Boa sorte :D

Pinkk Candy disse...

Koshdukai,

quantos blogues tem esta pessoa? uhuhuhu

Dora disse...

E AECs? Dar aulas?

Miss B disse...

eu tb costumo ficar tipo sem palavras qd perguntam isso....por isso nao te posso ajudar. ms realmente ainda nao percebi o k raio s deve responder a uma pergunta dessas

Muss disse...

Mais importante do que o que dizes é a forma como o dizes, dizer que se é simpático ou competente qualquer pessoa pode dizer, a diferença está na postura!
Tens de estar segura e confiante e isso ensaia-se, treina com alguém...
Mantem o contacto visual e mostra-te muito interessada em qualquer coisa que eles estejam a dizer.

"Break a leg" :)

Gonçalves, o abonado disse...

Confiança e assertividade. Vivemos o tempo de parecer. ;)

Hyndra disse...

Acho que a questão não é o que eles querem que digas, mas sim a forma como o dizes. Não convém mostrares-te sarcástica ou irónica, ou antipática, mantém uma postura q.b. nos gestos e nas palavras.

Não vás lá demasiado descontraída, mas também não te mostres muito acanhada. Tenta ser original nas respostas... os empregadores às vezes estão fartos do básico: "Sou isto e aquilo, gosto de trabalhar em equipa, blá blá blá wishkas saquetas"... passam os dias a ouvir isso. Bem... há alguns que gostam de ouvir isso... enfim... usa a tua sensibilidade feminina para perceber, quando chegares lá, em que chão estás a pisar. De qualquer forma se treinares um discurso em casa quando chegares lá vai-te sair tudo trocado! :D

(E até parece que sou uma pro em entrevistas! Mas é que eu já tenho cada história!)

Pólo Norte disse...

Vai ao meu blog e se fores ao histórico há lá dicas. Senão adiciona-me no facebook que dou-te umas dicas. ;)
Boa sorte

S* disse...

Gaba-te no que toca à tua capacidade de trabalho, claro.

Menina do Chuveiro disse...

És boa, muito boa.

És o diamante em bruto que eles não podem perder.

Simplesmente pega em coisas da tua vida que encaixem bem com o perfil de trabalho. Características tuas, experiências que passaste e coisas afins.

E acrescenta uma qualquer coisita que dê ares da tua graça, que te distinga dos outros todos.

Koshdukai disse...

«Hyndra disse...
Acho que a questão não é o que eles querem que digas, mas sim a forma como o dizes. Não convém mostrares-te sarcástica ou irónica, ou antipática [...]»


hmmm... ó anouc... acho q tás tipo... fulixada -.-'

Koshdukai disse...

«Pinkk Candy disse...
Koshdukai,

quantos blogues tem esta pessoa?»

uh... quer dizer, blogs, Blogs, MÊMO BLOGs... erm... tenho... 0.5 (1/2 pós amigos) e... é só às vezes, vá. -.-'

O resto são "repositórios" (i.e. gavetas) de... *cof* conhecimento *cof* (i.e. tretas).

Felizmente só deves ter visto os q estão no Blogger :D

(não viste 100% da desgraça, portanto).


Ó anouc, olha q os comments do teu blog dão um mini-twitaro fixi-naice ^_^

Koshdukai disse...

...é verdade (mini-twitaro, rememba?) e mékié ? Como é q correu a entrevista? Nã disseste o resultado das dicas e cois'e tal!!! >_>

anouc disse...

Quando lá cheguei a vaga já estava preenchida (-.-')
Mas vou ter outras duas esta semana. Mas havendo uma média de 3000 pessoas para cada lugar, não é fácil. NÃO É FÁÁÁÁCIL!!

Pimpinela disse...

Como entendo... na minha última entrevista uma das perguntas era......... "Fale-me de si" e eu "hummmm...." lool o que dizer? tipo.. e agora??...
O pior é que acabou com um "depois ligámos!". O pior é que as oportunidades de ir a entrevistas já são tão RARAS.. :/
Beijinhos e boa sorte*

Elsa disse...

Diz assim: Eu quero é Trabalhar! O resto logo se vês! Conforme o Toque assim será o Baile!

clara disse...

Tens aqui todas as respostas necessárias:

http://www.wisebread.com/how-to-answer-23-of-the-most-common-interview-questions

Boa sorte.

clara disse...

Tens aqui todas as respostas necessárias:

http://www.wisebread.com/how-to-answer-23-of-the-most-common-interview-questions

Boa sorte.