sexta-feira, 15 de julho de 2011

Férias familiares a título parcial


foi há coisa de duas semanas que se foram todos. Aqui a je, entre formações aqui e ali, e o emprego novo, tive de ficar em casa. Já não ficava sozinha desde os meus tempos de adolescente parva, quando os meus pais foram para o Brasil um mês.
O inicio foi fantástico. O silêncio, oh o silêncio... a ordem, oh a ordem... nada de barbies de decapitadas pelos cantos, nada pacotes de leite vazio no frigorífico, nada de legos no corredor, nada bolas de futebol na sala, nada de meias pelo chão, nada de embalagens de iogurte vazias por tudo quanto é lado, nada de canetas de feltro sem tampa esquecidas em cima dos sofás...
Eu nos primeiros dias não andava,  flutuava. Tudo o que arrumava permanecia arrumado indefinidamente. Não tinha responsabilidades nem obrigações.
Depois, passados uns dias bateram as saudades. Forte e feio. Eu deitada no sofá agarrada a uma fotografia e as lágrimas a rolarem-me pelas fuças.
É que, sabem... havia muito silêncio, muita ordem... e nada de barbies de decapitadas pelos cantos, nada pacotes de leite vazio no frigorífico, nada de legos no corredor, nada bolas de futebol na sala, nada de meias pelo chão, nada de embalagens de iogurte vazias por tudo quanto é lado, nada de canetas de feltro sem tampa esquecidas em cima dos sofás...
Viver sozinho SUCKS!

19 comentários:

Anónimo disse...

Percebo perfeitamente. Sinto me igual quando os meus pequerruchos vão para o pai...
Nem com eles nem sem eles...

:-)

Stiletto disse...

yep mas umas férias silenciosas sabem pela vida. Até porque sabes que elas vão acabar e que aquela balburdia infernal e fantástica cedo, cedo estará de volta. Aproveita!

Anónimo disse...

Anouc, não leves a mal: escreve-se "decapitadas". Às tantas sabes, mas escreveste à pressa e nem reparaste.

Boa sorte com esse novo trabalho que finalmente encontraste e tu continua-me a escrever, mulher! :D

[acho que n vale a pena publicares este comment, mas é contigo]

P.

Helena disse...

és uma fraca! :P

Anónimo disse...

Comparisons are easily done once you've had a taste of perfection. Uma perfection um bocado messy, no vosso caso, mas é a vossa perfection.

Vais ver que ainda vais sentir saudades!

Viver sozinha, solteira, sem filhos (para já!) nem gatos é tão bom!!!

*Maggy*

anouc disse...

Anónimo P., capitadas de capital :D

Considera a coisa emendada. Thanks*

sem-se-ver disse...

vivo sozinha desde 1998.

(para que relativizes o teu 'viver sozinha sucks')

Lazy Cat disse...

Ai mulher, o que eu não dava por umas férias sozinha em casa! Queres trocar?! Ias adorar a minha sala, com os legos, os carrinhos, a pista do comboio, peças perdidas disto e daquilo, tudo muito espalhadinho pelo chão, sem conseguires sequer dar um passo sem pisar qualquer coisa. A sério, ias adorar! Anda, anda! =D

Bípede Falante disse...

Nem sei. Família, a gente só suporta a da gente. E olhe lá, porque fazem falta mas atrapalham tanto, com raras exceções, é claro.
beijos

€%$@ disse...

És tão fofa.

Pedro Coimbra disse...

Conheço o sentimento.
No primeiro dia é óptimo.
A partir daí é sempre em espiral.

Mum's the boss disse...

o quanto eu gosto de vir a este blog!
Da última vez o meu marido que já estava a dormir, até me convidou a sair da cama, tamanha era a minha risota, com o PC! Fazem falta, mulheres assim, Ge-nuí-nas e com sentido, muito sentido de humor e poder de encaixa! adoro este blog!!

pinguim disse...

A vida é isso; nada é totalmente perfeito.

Elsa disse...

Olha que Caca! Lá esta a Velha Conversa quando tens não queres querias Silêncio e Ordem e tal, quando não os tens querias barulho, desarrumação e tal...

Brown Eyes disse...

Pois, a falta de hábito dá nisso mas vai treinando porque esses que deixam isso tudo virado do avesso acabarão por criar asas e, depois, depois chega o silêncio. Beijinhos

Claudia disse...

Maravilha! Enjoy!!! :)

TLD disse...

Really? ;)

Sofia Lima disse...

O que tu queres dizer, é morar sozinha, não ?
Porque viver sozinha é bem pior.

Tulipa disse...

Sim, custa um bocadinho.