terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Estou demasiado velha e cardíaca para estes stresses

o prazo limite para entrega acabava à meia noite. Eram onze horas quando me apercebi que tinha 4780 caracteres a mais dos permitidos 25000. Nem tinha pensado nessa porra dos caracteres. Concentrei-me no número de páginas e estava confortavelmente dentro dos limites. Toda contente (parva!), depois de ter estado dois dias sem parar a editar aqui e ali. A acrescentar, a tirar, a mudar. 
E como é que se apagam 4780 caracteres de um texto numa hora sem que este perca o ritmo e o sentido? Nem me lembro já. Está tudo meio turvo na minha memória (apesar de ter sido apenas ontem) , mas lembro-me de dizer muitas, mas MUITAS vezes "foda-se". Sim, "foda-se", essa bela palavra tão libertadora.. que tem o mesmo efeito em mim que um valium (ou dois, ou três) Uma palavra tão magnífica quanto extraordinária e no entanto tão incompreendida por tantos... é pena. Obrigada "foda-se", sem ti não teria conseguido.

nota: depois de eliminar completamente uma personagem, e todas as cenas em que esta entrava, com tudo o que isso implica, cortar tanta frase a meio e coisas que tais, nem sei se aquilo ficou com um mínimo de coerência. Não tive sequer tempo de reler, mas foda-se, ou menos participei.

16 comentários:

disse...

Fazes muito bem em libertar-te com a força do "foda-se". Sempre que digo asneiras à frente de muita gente, lembro-me de uma professora de português que me dizia que as palavras devem todas ser usadas!

Tulipa disse...

Boa sorte!!!! Quero ler! ;)

Cat disse...

Espero que tudo corra pelo melhor Anouc.
Com "foda-se" ou sem ele ;)

Petra Pink disse...

A foda-se!!! é por isso que gosto de ti!
Para mim os foda-se e outros têm o mesmo efeito também...
Curioso.
Assim não gasto dinheiro nas farmácias.

Poetic GIRL disse...

Será que participamos na mesma coisa? beijoca

meldevespas disse...

e mai nada!!!!
tu és uma gaija com eles bem no sítio foda-sssse!

Fresco_e_Fofo disse...

Agora fiquei completamente fora do contexto e antes que me dê para começar a buscar factos históricos na enciclopédia para totós para fazer conversa de encher chouriços, o melhor é mesmo ficar-me pelo foda-se.
Havia um anúncio em que alguém perguntava: e isso resulta?
Se resulta! Quantos pregos e parafusos, resistentes ao martelo ou à chave de fendas, eu já meti no sítio com um "foda-se"... eheheh.
Quantas páginas já abriram mais depressa do que com um clique do rato, só porque gritei um "foda-se" que até a vizinha do lado deve ter ouvido...
Um "foda-se" na hora certa é assim quase como uma máquina multi-funções. Ele abre portas, tira dores de boladas nos "timosios" e de entalões e para queimaduras é melhor do que Halibut (foda-se que me queimei) eheheh

S* disse...

Não sei em quê, mas MUITO boa sorte.

Manuel disse...

Isso de não reler...normalmente é a melhor escolha.

Brown Eyes disse...

Minha Querida em quê? Essa parte esqueceste-te de contar, não? Foi propositado? Ohhhhhh Bem participaste, é o que interessa. Conseguiste essa proeza numa hora, eu não teria conseguido. Ficava nervosa e a vista torvava-se.
Beijinhos

Brown Eyes disse...

Esqueci-me: Sorte, muita sorte. Não te esqueças agora de me mandar à merda, dizem que assim a sorte chega. ahahahah
Beijinhos

Maggy disse...

Foda-se!

B disse...

Hum... pessoalmente, eu gosto muito mais da sonoridade de um "puta que pariu"... E é mais longo e tudo. Quanto mais longo, mais libertador. Mas cada qual sabe o que resulta melhor consigo... =)

Lady Me disse...

O foda-se também me ajuda de vez em quando! E sim, o que importa é participar e vais-se a ver e até terá sentido!

Elsa disse...

Obrigada ao Inventor da Palavra Foda-se que te salvou a Vida e me salva a Minha quase Todos os Dias!

Xuxi disse...

quando se sofre de verborreia e dificil, sei exactamente pelo que passaste, e espero que tenhas sido sellecionada e que ganhes.
Youre my girl!!